Concierge - um novo conceito de manutenção da qualidade de vida do idoso

Com os avanços conquistados pela sociedade moderna, a expectativa de vida aumentou consideravelmente, sendo muito comum os idosos acima dos 80 anos em diferentes estágios de saúde. Todos eles desejam continuar vivendo em suas casas, mas nem sempre podem contar com a ajuda de familiares, atarefados com crianças ou o trabalho, ou ainda morando em outra cidade. 


"Concierge" é uma palavra francesa requintada, mas que revela uma necessidade corriqueira: evitar a solidão e proporcionar autonomia a idosos saudáveis.


Difundidos no exterior, em países como Inglaterra e Estados Unidos, serviços de concierge para idosos chegam ao Brasil atrás de uma fatia do mercado que não para de crescer. As iniciativas se destinam a idosos sem limitações físicas ou cognitivas graves, mas que desejam apoio para continuar fazendo atividades, como ir à feira, ao médico, ao restaurante, gerir contas e simplemente passear.


Diferente de um cuidador de idoso, o concierge trabalha algumas horas por dias, em alguns dias da semana, e acompanha um idoso saudável, oferece cuidados não-médicos e não são fiscais, pois a proposta é dar autonomia, proporcionar mais atividade e evitar o isolamento.


Mas é importante seguir algumas dicas antes de contratar um concierge de idosos:


- Perceba os indícios: Sinais como isolamento, dificuldade de sair ou fazer tarefas por conta própria podem ser indícios de que um acompanhante é bem-vindo para o idoso. 


- Pesquise os serviços: Antes de contratar um assessor, busque indicações. Especialistas recomendam que o profissional tenha formação sobre o envelhecimento. 


- Não abra mão do diálogo: A contratação deve ser negociada com o idoso – e não imposta. Ele também deve participar do plano de ações desse acompanhante. 


- Garanta a autonomia: É importante que o concierge não infantilize o idoso nem assuma tarefas que ele consegue fazer por conta própria.


- Envolva-se com a comunidade: Além de concierges, que são serviços privados, companhias informais são valiosas. Construir uma rede de apoio com vizinhos pode prevenir o isolamento.