Como é a reabilitação de pessoas curadas do Covid-19

Quando contraem a doença, os pacientes precisam de assistência respiratória através da entubação, são sedados e costumam ter uma paralisia muscular. Durante o longo período de terapia intensiva, o corpo fica na mesma posição, perde muita massa muscular e pode sofrer complicações musculares e neurológicas.

Pacientes que contraíram a covid-19 relatam que precisaram aprender a respirar novamente. Além disso, o corpo precisa se acostumar novamente com posições e movimentos que antes eram naturais.

Os pacientes que saem da terapia intensiva estão fracos demais para voltar para casa imediatamente. Alguns mal conseguem movimentar as pernas. Por isso, precisam passar pelas unidades de readaptação pós-respiração assistida ou por centros de  reabilitação. A fisioterapia também é indicada para restaurar as capacidades físicas do paciente.


Sequelas psicológicas

Além da doença, a solidão em um quarto individual e o isolamento social podem ter um impacto psicológico. Mesmo curadas, essas pessoas correm o risco de sofrer sequelas neurocognitivas, como estresse pós-traumático, ansiedade e depressão. Por isso é importante que os pacientes em casa permanecerem ativos, como atividades domésticas e de lazer.

O acompanhamento em domicílio parece indispensável, principalmente para as pessoas sozinhas, ou com necessidades específicas. Por isso, o tratamento do Covid-19 não acaba assim que o paciente recebe alta, existe todo um trabalho posterior a ser executado, para que o paciente tenha de volta a sua qualidade de vida.